Cotidiano

Segredos e milagres

trigo

Por: Zeneide Ribeiro de Santana

Cio da terra

Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão

Decepar a cana
Recolher a garapa da cana
Roubar da cana a doçura do mel
Se lambuzar de mel

Afagar a terra
Conhecer os desejos da terra
Cio da terra, a propícia estação
E fecundar o chão

                 (Chico Buarque e Mílton Nascimento)

Na linda letra dessa música é perceptível a analogia entre a reprodução vegetal (trigo e cana) e a reprodução animal.  A terra personifica a capacidade de gerar vida, tal qual ocorre com os animais. Por isso, guarda um segredo nas suas entranhas: o segredo da vida.

Belíssima a expressão milagre do pão, relativa à transformação do grão de trigo em alimento. E pensar que cada grão, cada semente traz em si a capacidade de originar incontáveis outros grãos e sementes que, por sua vez, podem se reproduzir de forma incalculável! Não é mesmo um verdadeiro milagre?

Por tudo isso, podemos concordar que “nos galhos secos de uma árvore qualquer, onde ninguém jamais pudesse imaginar, o Criador vê uma flor a brotar”; que a fé, mesmo do tamanho de um grão de mostarda,  capacita a transportar montanhas; que cinco pães e dois peixes alimentaram milhares de pessoas, depois da oração de Jesus.

O segredo? Está nas mãos do único Deus onisciente, onipotente e onipresente – aquele que nos conhece desde o ventre da nossa mãe e que sabe de todos os nossos anseios, as nossas dificuldades, os nossos sonhos mais secretos.

 Muito sábio o pedido do salmista: “Sonda-me, ó Deus (=avalia os meus desejos, os meus segredos, até aqueles que eu próprio ignoro…), vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.”

Sim, Ele nos conhece de fato, respeita nosso segredo e pode fazer em nós o milagre da restauração!

 

 

 

 

About the author

Zeneide

Meu nome é Zeneide Ribeiro de Santana, professora de Língua Portuguesa e Literatura. Já sou aposentada e aproveito meu tempo lendo bastante e tricotando um pouco.

Leave a Comment