Cotidiano

O homem que passa

pés
Written by Zeneide

 

Fico olhando aquele homem que passa e tento adivinhar que tipo de pessoa ele é.

Não tão jovem, boa aparência, roupas simples, mas bem limpas.

Seus pés se movem bem devagar e percebo que usa  tênis  gastos, amarrados frouxamente. Que pensará ele? Que lembranças percorrem sua memória, que sonhos povoam sua mente?

Entrevejo um sorriso iluminando seu rosto suado. Com certeza, provocado pela música que sai pelos fones de ouvido, que ele ajusta mecanicamente. Então, começa a assobiar baixinho. Afinado!

Será feliz o homem que passa? Terá uma família? Casado deve ser, pois noto a aliança brilhando na mão esquerda. Aliás, tem mãos de trabalhador, bem calejadas, mãos que se movem alternadamente, obedecendo a um ritmo, enquanto ele continua movimentando os pés de um lado para o outro.

Desconheço seu nome, mas chego à conclusão de que ele é cuidadoso, caprichoso e muito competente na sua profissão.

Como eu sei disso?

Simples! Já faz quase meia hora que o observo, à porta da tinturaria, onde fiquei esperando enquanto ele alisava com o ferro elétrico meu casaco de lã, que precisava levar numa viagem repentina…

Eis, meus amigos, o homem que passa. E muito bem passado!

 

About the author

Zeneide

Meu nome é Zeneide Ribeiro de Santana, professora de Língua Portuguesa e Literatura. Já sou aposentada e aproveito meu tempo lendo bastante e tricotando um pouco.

Leave a Comment