Cotidiano Humor

Tombos

Por: Zeneide Ribeiro de Santana

Quem já não levou um tombo, desses que ficam na história?

Há os previsíveis, como o da criança que está aprendendo a andar, que são até festejados, aplaudidos, acolhidos com carinho. Também há pessoas que se divertem de maneira única com os tombos…alheios, é claro!  Não riem das comédias, dos casos engraçados, das melhores piadas, mas, se virem alguém se estatelando numa queda, aí sim, chegam a perder o fôlego  de tanta risada. Psicólogos explicam…

Temos uma amiga na igreja – melhor não dizer o nome – que é campeã absoluta das quedas. Já perdeu a conta das vezes que caiu. Lembro-me de um episódio, contado por ela mesma, quando estava no centro de São Caetano e ligou para o marido ir buscá-la. Resolveu caminhar um pouco, na direção por onde ele viria. Só que levou um senhor tombo e rolou da calçada para a rua. Os carros começaram a se desviar dela, que, por sorte, estava com uma roupa bem colorida. Quando a socorreram, fez outra ligação : “Benhê, não vá mais lá onde eu disse, porque caí e agora estou no Posto de Gasolina!”  No ano passado, o Benhê precisou fazer uma cirurgia e ela, esposa dedicada, foi fazer-lhe companhia no hospital. Nem bem ele chegou do centro cirúrgico, ela foi ao banheiro e quase se arrebentou, batendo braço, perna e cabeça pelas paredes e até na pia. Resultado: roubou a cena no atendimento da enfermagem.

Li, há tempos, o relato de um pastor que foi falar aos detentos de uma penitenciária. Ao subir no tablado, enroscou o pé nos fios elétricos e caiu de cara no chão. Foi uma vaia geral, ensurdecedora. Ele, então, orando intimamente, levantou-se e disse: “Eu caí, vocês viram, mas não fiquei no chão. Vocês também tiveram uma queda na vida, mas podem se levantar…”  E aí falou do amor de Jesus à plateia agora atenta e silenciosa.

Já dissemos à nossa amiga que, além de ser muito grata por nunca ter sofrido fratura, precisa, como todos nós,  prestar mais atenção à advertência bíblica : “Aquele que está em pé veja que não caia!”

Viu, Diva, contei o caso, mas não mencionei seu verdadeiro nome!

About the author

Zeneide

Meu nome é Zeneide Ribeiro de Santana, professora de Língua Portuguesa e Literatura. Já sou aposentada e aproveito meu tempo lendo bastante e tricotando um pouco.

5 Comments

  • Pra contar os tombos da Diva, tem que ser em capítulos… Esse espaço é pequeno demais da conta, né Diva?

    • Aí, hein, Zeneide, agora todo mundo mundo sabe das minhas ´´aventuras´´por aí, ne? rsrs! Digamos q não são invejáveis e nem desejáveis, mas q são engraçadas, isso são rsrs! Isso ainda vai looooonge! Beijos

      • Ah, Diva, muita gente já sabia… Realmente são engraçadas as suas aventuras e é bom compartilhar o riso também, não é? Abraço.

Leave a Comment